Musculação ajuda a perder peso?


 

No passado, acreditava-se que era importante fazer apenas exercícios aeróbios quando o objetivo era o emagrecimento.

 

Tal pensamento fez surgir crenças extremamente incoerentes como “primeiro você tem que emagrecer com exercícios aeróbios e depois fazer musculação para ganhar massa muscular”.

 

Hoje sabemos que a musculação é extremamente importante para perda de peso e que, quando realizada juntamente com exercícios aeróbios, o processo de emagrecimento é potencializado.

 

 

Mas por que o treino de força é importante para quem quer emagrecer?

 

Quando perde-se peso, uma das adaptações do organismo é a redução do metabolismo. Isso faz com que o processo de emagrecimento seja prejudicado ao longo do tempo.

 

Para continuar tendo resultados, é importante lançar mão de estratégias que aumentem a taxa metabólica de repouso. Uma das principais estratégias é o aumento da massa muscular através da musculação.

 

Portanto, se o seu objetivo é emagrecer, procure um profissional para que ele prescreva tanto o seu treino aeróbio quanto o seu treino de musculação.

*Por Evaldo Júnior, Master Trainer Bodytech

Saúde

Publicado em 23 março, 2015


A Respiração Correta na Corrida


 

Respirar corretamente contribui e muito para o sucesso na corrida, isso porque quando corremos, nosso corpo tem que fornecer constantemente oxigênio aos músculos para que eles possam ter energia e providenciar a força necessária. E, para isso, nossos pulmões têm que trabalhar mais e de forma eficiente para absorver a maior quantidade possível de oxigênio, que supra não somente as necessidades fisiológicas do corpo, como a imposta pelo esforço da atividade.
 
E o que significa respirar corretamente? Significa respirar da forma mais natural possível, seguindo as necessidades do corpo.
 
Teoricamente, a melhor forma de respirar é pelo nariz, pois o ar entra nos pulmões aquecido e filtrado. Porém, durante a corrida, dependendo do nível de condicionamento do praticante e da intensidade, muitas vezes é necessário usar a boca tanto na inspiração, para permitir uma maior entrada de oxigênio, como na expiração, para uma maior liberação de dióxido de carbono.
 
Sendo assim, combine inspirações e expirações pelo nariz e pela boca de acordo com a necessidade do seu corpo.
 
Mas, existe uma técnica comprovada que pode melhorar a captação do ar e aumentar a oferta de oxigênio para os músculos e melhorar o desempenho. Tal técnica é a respiração abdominal focada no diafragma, ao invés do pulmão.
 
Outro aspecto a ser abordado é a importância de estabelecer um ritmo respiratório, a fim de obter e eliminar constantemente a quantidade ideal de ar.

 

 

Por fim, uma questão inconveniente: a dor lateral no abdômen.
Embora ainda não se saiba a causa precisa, muitos especialistas acreditam que tenha relação com a perda do ritmo respiratório, pois esta perda pode gerar uma sobrecarga no músculo diafragma provocando espasmos e consequentemente dor. Mas existe ainda outra teoria de que correr com má postura pode comprimir nervos que vão da parte superior das costas até o abdômen ou ainda aumentar a fricção sobre o peritônio (membrana que circunda a cavidade abdominal), causando essa dor.
 
Independentemente da causa, o aconselhado para aliviar a dor é diminuir o ritmo e fazer respirações profundas e controladas. E, na dúvida procure melhorar a postura, pois será importante não só para a corrida, como para a sua vida.
*por Clarice Penna Firme | Bodytech

 

Esportes

Publicado em 20 março, 2015


Track&Field New Collection #UrbanPowered


A nova coleção chegou inspirada na energia que pulsa na cidade, nos ruídos das ruas e na vibração das grandes tendências e tecnologias. E chegou a hora de você conhecer.

 

Pensando no design e na melhor tecnologia para o seu treino, a Track&Field vem com sua nova coleção para trazer mais conforto e performance para os amantes de atividade física. Confira nosso manifesto da nova campanha:

 

O ritmo das máquinas.

As passadas em compasso.

Os ruídos das ruas.

O som da respiração.

A rapidez desenfreada dos carros.

A aceleração cardíaca controlada.

As luzes que hipnotizam.

Os sentidos que se aguçam.

O vento frio da noite.

As gotas quentes do suor.

As placas que dão o sentido.

O caminho da superação.

Os minutos de espera nos cruzamentos.

Os segundos preciosos pra ganhar.

O luar preso entre os edifícios.

O espírito livre das tensões.

A gente que se mistura.

O você com você mesmo.

A energia que pulsa na cidade toda.

A força que faz seu corpo inteiro se eletrizar.

 

 

Chegou a New Collection Track&Field. Visite nossa loja e conheça!

 

www.loja.tf.com.br

Comportamento, Fashion

Publicado em 11 março, 2015


Shop Better Track&Field | Últimos Dias!


Corra para as nossas lojas para aproveitar os últimos dias do Shop Better de verão e garanta peças incríveis das linhas Fitness e Beach com até 50% OFF.

 

Selecionamos algumas das nossas peças favoritas da Summer Collection! Confira:

 

 

 

 

Essas e outras peças você encontra nas nossas lojas em todo Brasil ou no nosso site www.loja.tf.com.br

Boas Compras na Track&Field, Track Indica

Publicado em 6 março, 2015


A importância de praticar musculação atrelada a corrida


 

Até pouco tempo atrás, era difícil encontrar corredores de longas distâncias nas salas de musculação.
 
Historicamente, esses atletas evitavam exercícios de força preocupados com os possíveis efeitos negativos do aumento da massa muscular (hipertrofia) em seu desempenho.
 
Naquela época, os métodos para melhoria de performance consistiam exclusivamente na melhoria do condicionamento cardiovascular.
Assim, os treinamentos consistiam basicamente em treinos de longa distância a uma velocidade moderada ou em distâncias curtas com altas velocidades e, é claro, em uma combinação desses dois estímulos.
 
Acreditava-se que os fatores determinantes do desempenho eram: o VO2 máximo (maior taxa de oxigênio que o corpo humano pode usar e absorver, considerada, por isso, um dos principais indicadores de desempenho de um corredor) e o limiar de lactato (máximo de esforço ou velocidade em que se produz um nível constante de lactato no sangue). Qualquer aumento deste último nível (tanto em velocidade quanto em esforço), porém, poderia causar um aumento contínuo do lactato ou ácido lático, o que poderia eventualmente causar o encerramento da atividade.

 

Novas evidências científicas indicam, no entanto, que um programa que envolva exercícios de força e de potência pode ser importante fator de melhoria no desempenho das corridas.
 
Isso porque a musculação proporciona ao corredor a capacidade de realizar uma corrida com um nível de desgaste fisiológico bem menor quando comparado aos corredores que não realizam treinamento de força.
 
Com a musculação, ele também acaba necessitando menos oxigênio para executar seus treinos, em virtude de produzir mais força muscular e de diminuir o tempo de contato do pé com solo durante as passadas da corrida.
 
Portanto, caso você seja praticante de corrida ou até mesmo um atleta, essas novas diretrizes apontam cada vez mais para benefícios da musculação como complemento de seus treinos.
 
Além da melhoria do desempenho, ela poderá também contribuir para a correção dos desequilíbrios musculares e, principalmente, para a prevenção de lesões.

por Eduardo Netto, diretor-técnico da Bodytech

Correndo para o Run Series, Esportes, Run Series, Saúde

Publicado em 5 março, 2015


Os melhores horários para praticar corrida ao ar livre


 

Cada corredor possui suas preferências de horário, já que, sem dúvida alguma, existe uma tendência do nosso corpo a render mais no período em que ele já está acostumado a treinar.

 

Mas, independentemente do ritmo de vida que cada um leva e dos hábitos pessoais, há alguns fatores que devem contribuir para a definição do turno mais adequado ao treino ao ar livre.

 

O principal deles é o clima. Por vivermos em um país tropical, a temperatura e a umidade influem diretamente no seu rendimento. Muito provavelmente, o sol poderá ser um grande inimigo da sua corrida.

 

Outros fatores têm a ver com as condições do nosso próprio organismo ao longo do dia.

 

Leia abaixo algumas vantagens e desvantagens de cada período:

Manhã:
Vantagens:
- Evita que possíveis contratempos e compromissos te impeçam de fazer o treino;
- Condições climáticas mais favoráveis;
- É o horário em que a grande maioria das provas acontecem.
 

Desvantagens:
- A temperatura corporal está mais baixa, o que provoca uma certa rigidez muscular;
- Os níveis energéticos estão mais baixos;
- A função pulmonar está menor.

 

 

Almoço:
Vantagens:
- Melhora significativa da temperatura corporal e da função pulmonar;
- Maiores níveis energéticos, tendo como pressuposto uma alimentação adequada;
- Quebra da rotina, o que alivia o estresse e pode até favorecer seu desempenho e concentração no trabalho.
 

Desvantagens:
- Forte incidência dos raios solares;
- Tendência a não almoçar adequadamente.
 
Tarde/noite (o início da tarde é apontado pela maioria como a melhor hora do dia, pois é quando ocorrem os maiores níveis de performance)
Vantagens:
- Concentração maior dos níveis hormonais;
- Temperatura corporal mais elevada;
- Reservas energéticas maiores;
- Maior capacidade pulmonar (segundo pesquisa do Long Island Jewish Medical Center, em New York, a função pulmonar nesta hora do dia é 6% superior quando comparada a outros períodos)
 

Desvantagens:
- Acúmulo do estresse diário, que pode ser até agravado pela atividade, causando o cancelamento do treino;
- Qualidade do ar pior, em função da grande quantidade de gás carbônico na atmosfera.

 

 

 

por Eduardo Netto, diretor-técnico da rede Bodytech

 

Correndo para o Run Series, Esportes

Publicado em 24 fevereiro, 2015


Como fazer dos exercícios um hábito


 

Dados da pesquisa Vigitel de 2013, feita em parceria do Ministério da Saúde com a USP, apontam que pouco mais da metade da população brasileira tem sobrepeso (50,8%) e que 17,5% já é considerada obesa.

 

Ainda segundo a mesma pesquisa, apenas 33,8% dos brasileiros são considerados fisicamente ativos, ou seja, praticam 150 minutos por semana de atividade física leve ou moderada ou 75 minutos por semana de exercícios mais vigorosos.

 

Mas, se todo mundo teoricamente tem consciência da importância das atividades físicas, o que explica que só um terço dos brasileiros se dedique a elas? A falta de hábito.

 

Incluir uma nova atividade de maneira sistemática na rotina não é nada fácil. Toda criança, vale lembrar, sabe disso.

 

Elas deixam até o último minuto para escovar os dentes ou tomar banho, tarefas que, naquela época da vida, ainda exigem esforço e se assemelham a um verdadeiro sacrifício, mas que, na vida adulta, já são automaticamente incorporadas.

 

O mesmo acontece com a atividade física. Se você é daquelas pessoas que espera acordar com a maior disposição para levar uma vida ativa, infelizmente não tenho boas notícias: esse dia nunca vai chegar.

 

A natureza do homem é sedentária: a evolução humana mostra que, no passado, a preocupação era em conservar energia e não em gastá-la.

 

Por isso que suar a camisa com novos hábitos é tão difícil.

 

E, se o começo for estressante, a desistência pode ser rápida. Mas se essa fase for ultrapassada, chega-se a um ponto em que a atividade física torna-se prazerosa e até indispensável, assim como os hábitos de higiene.

 

Por Eduardo Netto, diretor-técnico Bodytech

Bem Estar, Comportamento, Esportes

Publicado em 11 fevereiro, 2015


Receita de Muffin de maçã fit


 

A receita de hoje é para quem não dispensa uma fruta após as refeições. Mas a notícia é boa: dá pra comer essa receita de muffin sem deixar de ser saudável. Se você gosta de sobremesa de frutas, essa é pra você. Confira:


Bata em uma batedeira ou liquidificador:
3 ovos
1/2 xíc de açúcar demerara, mascavo ou de coco
3 col de sopa de óleo de coco

Depois acrescente:
1 xíc e 1/2 de farinha ou farelo de quinua
Canela à gosto
1/2 xíc de leite de arroz ou de coco
Bata tudo.

Ao final acrescente 1/2 xíc de uva passa, 1 xíc de maçã picadinha, 1/2 xíc de castanha do pará picada e 1 colher de sopa de fermento e mexa com uma espátula.
Unte formas de muffins com o óleo de coco e farinha de quinua, preencha cada uma com a massa até a metade e coloque para assar em forno a 180o por 40 min aproximadamente. Uma delícia!

 

Fernanda Scheer Nutricionista Funcional

http://www.fernandascheer.com.br

Alimentação

Publicado em 5 fevereiro, 2015